Quem?

Me chamo André, estudo ciências biológicas porque gosto, trabalho com mídias livres porque sinto que devo e com revisão/tradução ou qualquer outra coisa que apareça porque preciso.

Me envolvo em geral com ativismo político, fóruns de discussão, licenciatura e música.

Sou apaixonado por leitura, sobretudo das áreas de filosofia e ciências. Minha outra paixão é a música, que estudo desde os 6 anos de idade (e também pratico, do violino clássico à discotecagem). Meu livro favorito é Alice no País das Maravilhas (clichê é seu furico), e meus estilos musicais de preferência, embora eu goste de praticamente algo de todos os estilos, são o “rock” (em geral) e a música eletrônica.

Gosto muito de estudos linguísticos, seja através dos idiomas, das origens das palavras ou das diversas linguagens artísticas e corporais. Entre todas as ciências, tenho a biologia como favorita. Admiro profundamente os pensadores antiessencialistas da biologia e assumo ter uma certa antipatia pela ideia da genética molecular como solução dos mistérios da vida ou, pior, como principal pilar da biologia.

Acredito na miscigenação do pensar humano com o pensar das ciências naturais como o caminho para a racionalidade crítica. E penso a ciência como produção cultural, leitura humana, mas sem deméritos por sua condição. Gosto de estudar religiões para expandir a compreensão da realidade. Gosto de perspectivas históricas acerca da realidade atual. Gosto de ouvir várias versões de um mesmo fato. Gosto mais da ciência que cria e revisa métodos que da ciência que é criada pelo método.

Sou tentado por desafios de compreensão e aceitação, atraído pelo choque com propósito, comovido pelo terrorismo poético e sinto-me agredido por alguns modos de pensar. De tão libertário, chego a ser conservador frente a características da chamada “pós-modernidade”, que não creio existir (pra mim, é “farofagem político-filosófica”).

Sou de esquerda contemporânea e tradicional. Contemporânea porque faço política pro mundo em que vivo e pro mundo em que quero viver, não pro mundo em que outros já viveram. E tradicional porque não vejo esquerda como partido ou bloco político, e sim como leitura do mundo, nesse caso de baixo pra cima.

Anarquista por condição biológica, autopercepção e autopreservação. Cri-cri com verdades absolutas. Resistente a relativismos preguiçosos. Minucioso nos julgamentos. E, por fim, acanhado quando sob análise.

[Atualizado em maio de 2014]

comentários
  1. Vésper, não sabia que seu livro preferido era Alice no País das Maravilhas! ^^
    É um dos meus também, tenho duas versões integrais, se um dia quiser uma emprestada, hehe..
    Gostei do seu blog! (:
    Bjão!

  2. É… eu sei… BLOGSPOT?!? Enfim… é blog véio, já até criei um no WordPress, mas não migrei de vez, tenho que configurar todo o visual para daí sim partir para a divulgação e “trabalhar” nele.

    Rapaz, venho aqui para saber mais sobre você.
    Fiquei curioso para saber mais sobre o ser que é.
    Na área da Arte e Cultura em RIO CLARO acredito que poderá acrescentar muito.
    Vamos conversar?
    Já tem meu e-mail… agora é só nos comunicarmos.
    Abraço. Até!

  3. BINHO Perinotto disse:

    André, o meu e-mail é:
    bob_binhow@yahoo.com.br

    E o seu… qual é???

  4. ana nery disse:

    Obrigada por ser assim como você é, Vésper.

  5. JK disse:

    Boa sorte com td Vésper, apesar de eu não ser um grande fã de leitura, acho que é uma coisa mto boa, abre a mente pra caramba, mas a preguiça me impede de ler :P
    hahaha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s